SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Alimentos

Imagem de título do setor Alimentos
6 de dezembro de 2019

VAREJO SUSTENTÁVEL: COMO IMPLEMENTAR EM SUA EMPRESA

O tema Sustentabilidade é um dos principais assuntos em pauta na atualidade, tanto para governos quanto para consumidores e empresas

VAREJO SUSTENTÁVEL: COMO IMPLEMENTAR EM SUA EMPRESA

A necessidade de ajustar o foco do desenvolvimento econômico sob o prisma do meio ambiente é um tema emergente, que há uma década ou mais ainda não ocupava a mente da maior parte dos indivíduos.

Sempre bom saber

Em 2015, A Organização das Nações Unidas (ONU) reuniu em Nova Iorque, EUA, 150 líderes mundiais para pensar o tema do desenvolvimento sustentável. Do encontro, nasceram os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que dizem respeito a uma agenda de sustentabilidade mundial dividida em 17 grandes temas, dentre eles o meio ambiente, adotados pelos líderes como pauta até 2030. O objetivo é mover ações para atendimento a esses itens. O Brasil é um dos países signatários.

Sustentabilidade nas empresas

O pano de fundo mundial sobre a sustentabilidade dá o tom sobre a importância que o assunto tomou na esfera global. Porém, sob o ponto de vista das empresas, sejam elas grandes ou pequenas, também é possível adotar medidas que contribuam para uma melhor utilização de recursos naturais, em consonância com os objetivos globais. Tornar o consumo consciente. E promover melhor utilização de recursos naturais nos ambientes corporativos pode envolver ações simples e que oportunizem, inclusive, redução de custo para as empresas.

Alguns grupos de ações divididos por temas podem auxiliar o empresário na adoção de medidas sustentáveis no varejo:

Consumo de energia

  • Privilegiar a luz natural em projetos, como claraboias, fachadas envidraçadas, tijolos de vidro e outros;

  • Adotar o uso de lâmpadas de LED no lugar das tradicionais lâmpadas incandescentes;

  • Em caso de estabelecimentos com telhado, como aqueles instalados em casas, avaliar a aquisição de painéis solares para geração de energia. Essa medida requer investimento, mas pode ser revertida em uma economia de grande proporção com durabilidade de cerca de 20 anos;

  • Desligar lâmpadas de vitrines ou similares fora do horário de funcionamento da loja;

  • Atenção na aquisição de equipamentos eletrônicos que possuam baixo consumo de energia, com selos de eficiência energética tipo A.

Consumo de papel

  • Adquirir impressoras que sejam capazes de imprimir frente e verso;

  • Procurar minimizar a necessidade de impressão de folhas utilizando telas de tablets como recurso visual de vendas, bem como envio de PDFs e arquivos digitais aos clientes;

  • Reciclar as folhas impressas em apenas um lado, utilizando o verso para anotações e montagem de blocos de rascunho.

Consumo de plástico

  • Diminuir o uso do plástico trocando copos de água e café pelos de vidro ou louça;

  • Em caso de confecção de brindes, procurar aqueles ecologicamente inteligentes, como sacolas retornáveis feitas de pano, canudos de inox e copos confeccionados com material reciclado;

  • Caso utilize etiquetas em seus produtos, como roupas, trocar as tags plásticas por tags feitas de papel reciclado;

  • Eliminar o uso de sacolas plásticas, privilegiando sacolas de papel reciclado ou de tecido, que podem inclusive ser vendidas aos clientes.

Frete

  • Em vez de motos, adote a entrega por bicicletas ou a pé para o caso de pontos de entrega próximos à loja. Além de mais agilidade é uma solução não poluente;

  • Avalie a possibilidade de ofertar retiradas de produtos na própria loja no caso de compras online. Dessa forma será minimizado o custo com combustível e a emissão de poluentes como o CO2. Para o cliente, existe a vantagem de eliminação do custo do frete.

Reciclagem

  • Procure adotar práticas de separação de lixo orgânico de lixo seco em seu estabelecimento e verifique junto à companhia de limpeza urbana de sua cidade se existe um programa de coleta seletiva de lixo no qual sua empresa possa se inscrever.

Escolha dos fornecedores

  • Procure conhecer as medidas de sustentabilidade adotadas por seus fornecedores tanto sob o ponto de vista de utilização de recursos renováveis quanto sobre política de recursos humanos;

  • Estimule seu fornecedor a adotar práticas sustentáveis também em sua empresa, de modo que construam uma cadeia produtiva de valor.

Comunique suas ações no ponto de venda

Depois de adotadas as medidas sustentáveis possíveis ao seu negócio, é indicado que se comuniquem ao cliente as ações. Isso pode ser feito por meio de canais digitais, mas é interessante que a comunicação esteja presente no próprio PDV. Para que ela seja consistente, recomenda-se medir os impactos e quantificar os resultados. Por exemplo: “Diminuímos nosso consumo de plástico de 10 sacos de 60L por mês para 1 saco de 60L por mês” e assim por diante.

Cuidado com o green wash

Green wash é uma expressão que ficou conhecida como falsa adesão aos temas da sustentabilidade por meio de empresas, governos e pessoas que se apropriam do termo como medida de marketing. Tal medida tem o objetivo de gerar uma imagem de ambientalmente correta para empresas que, na realidade, possuem práticas poluentes escondidas em suas operações ou não têm qualquer compromisso ambiental. Ao indicar práticas sustentáveis as empresas de varejo precisam verificar a coerência dessa comunicação para o consumidor final, caso contrário, além de não contribuir para a sustentabilidade em si, a marca irá gerar uma péssima imagem diante de seus consumidores.

Imagem: Mercado & Consumo

Fonte:
Erica Bianco - Consultora do Sebrae Rio
Autor:
Erica Bianco - Consultora do Sebrae Rio
Publicado em:
6 de dezembro de 2019

Você também vai gostar de ler