SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Petróleo e Gás

Imagem de título do setor Petróleo e Gás
15 de março de 2019

Produção de petróleo em janeiro aumentou 0,6% em relação a 2018

A ANP divulgou em seu boletim mensal que em janeiro, a produção de petróleo e gás no Brasil totalizou 3,343 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo 2,631 milhões de barris de petróleo por dia (bbl/d) e 113 milhões de m³ diários de gás natural.

Produção de petróleo em janeiro aumentou 0,6% em relação a 2018

A produção de petróleo no período diminuiu 2,2 % na comparação com o mês anterior e aumentou 0,6% se comparada com janeiro de 2018. Já a produção de gás natural teve uma redução de 0,4% em comparação ao mês anterior e um aumento de 0,7%, se comparada com o mesmo mês de 2018. Segundo a agência, o principal motivo para a queda em relação a dezembro foram as paradas para manutenção nas plataformas P-74 e FPSO Cidade de São Paulo, respectivamente nos campos de Búzios e Sapinhoá.

Já a produção do pré-sal no primeiro mês de 2019 totalizou 1,837 milhão de boe/d, uma redução de 2,7% em relação ao mês anterior. No total, foram produzidos 1,456 milhão de barris de petróleo por dia e 61,5 milhões de metros cúbicos diários de gás natural por meio de 90 poços. A participação do pré-sal na produção total nacional em janeiro foi de 54,9%. O aproveitamento de gás natural no Brasil no mês de janeiro alcançou 95% do volume total produzido, alcançando a marca de 60,3 milhões de metros cúbicos por dia.

No entando, a queima de gás totalizou 5,6 milhões de metros cúbicos por dia, um aumento de 21,4% se comparada ao mês anterior e de 40,4% em relação ao mesmo mês em 2018. O principal motivo para o aumento foi a queima realizada no campo de Lapa. Devido a questões operacionais e impossibilidade de reinjeção do gás natural produzido, foi autorizada a queima de todo o gás natural produzido pelo campo.

Campos produtores

O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural. Produziu, em média, 889 mil bbl/d de petróleo e 38,3 milhões de m3/d de gás natural. Os campos marítimos produziram 95,9% do petróleo e 82,1% do gás natural. A produção ocorreu em 7.360 poços, sendo 717 marítimos e 6.643 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 93,7% do petróleo e gás natural.

O campo de Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior número de poços produtores: 1.130. Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número de poços produtores: 87. A Plataforma FPSO Cidade de Maricá, produzindo no campo de Lula por meio de sete poços a ela interligados, produziu 150,1 mil barris diários e foi a instalação com maior produção de petróleo. A instalação Polo Arara, produzindo nos campos de Arara Azul, Araracanga, Carapanaúba, Cupiúba, Rio Urucu e Sudoeste Urucu, por meio de 39 poços a ela interligados, produziu 8,5 milhões de m3/d e foi a instalação com maior produção de gás natural.

Em janeiro, 307 áreas concedidas, uma área de cessão onerosa e cinco de partilha, operadas por 32 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Destas, 76 são marítimas e 237 terrestres. Do total das áreas produtoras, 13 são relativas a contratos de áreas contendo acumulações marginais.

As bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duração das bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) produziram 114 mil boe/d, sendo 89,2 mil bbl/d de petróleo e 3,9 milhões de m3/d de gás natural. Desse total, 107,3 mil barris de óleo equivalente por dia foram produzidos pela Petrobras e 6,7 mil boe/d por concessões não operadas pela Petrobras, sendo 358 boe/d em Alagoas, 2.991 boe/d na Bahia, 29 boe/d no Espírito Santo, 3.112 boe/d no Rio Grande do Norte e 203 boe/d em Sergipe.

Fonte:
PETROLEO NEWS
Autor:
PETROLEO NEWS
Publicado em:
15 de março de 2019

Você também vai gostar de ler