SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Alimentos

Imagem de título do setor Alimentos
20 de fevereiro de 2020

MEI: PRODUTOS VEGANOS ESTÃO EM ALTA E PODEM RENDER BONS LUCROS

Para quem está pensando em empreender e busca na opção de MEI formalizar um negócio para trabalhar no segmento de alimentação saudável, o segmento de comida e produtos veganos está em franco crescimento e ainda enfrenta pouca concorrência

MEI: PRODUTOS VEGANOS ESTÃO EM ALTA E PODEM RENDER BONS LUCROS

A alimentação vegana busca não consumir produtos de origem anima, como: carne, peixe, derivados de leite, ovos, mel e demais ingredientes de origem animal. Diferente de como muitas pessoas pensam, o cardápio vegano não se resume a saladas, sendo uma culinária moderna, variada e bastante saborosa, além de saudável.

O MEI que desejar empreender nessa área, vai encontrar um mercado estimado de 8 milhões de vegetarianos, entre esses, muitos veganos. Além disso, de acordo com o Instituto Ipsos, 28% dos brasileiros têm procurado comer menos carne.

enter image description here

Oportunidades de negócio para o MEI empreender no segmento vegano

Para começar a explorar esse segmento, o MEI poderá começar com negócios simples, de baixo investimento e com boas perspectivas de faturamento.

Além disso, as oportunidades não estão apenas no segmento de refeições, já que o veganismo hoje é um movimento mundial e se caracteriza por um estilo de vida.

Assim, é possível trabalhar com artesanato, moda, cursos culinários e até mesmo organização de eventos, como passeios e palestras.

Contudo, na área de alimentação, as possibilidades de negócios que o MEI pode desenvolver, também são diversas. Algumas boas ideias são:

  • Produção e comercialização de quentinhas veganas, para vender em áreas comerciais;

  • Comercialização de especiarias, sobremesas, frutas, legumes e cereais nas famosas feirinhas orgânicas;

  • Produção de bolos e tortas para fornecer em cafés, lanchonetes e sob encomenda.

MEI pode se beneficiar de um nicho de alto valor agregado

Uma vantagem que esse setor representa é o fato de que oferta de produtos de origem vegana ainda é muito baixa em relação à demanda, ou seja, existem mais pessoas procurando produtos veganos do que a quantidade de pessoas ofertando.

Portanto, para um MEI que não tem muitos recursos para investir, trabalhar com produtos de valor agregado, ou seja, que têm um ticket de preço mais alto, pode ajudar a ter um bom faturamento sem a necessidade de se vender em grande quantidade.

Cenário do mercado vegano no Brasil

De acordo com uma pesquisa da Euromonitor, hoje o Brasil está entre os 10 países com o maior número de vegetarianos no mundo.

Contudo, apesar de um vegetariano não ser um vegano (que não consome nenhum produto de origem animal, inclusive peças de vestuário), boa parte dessas pessoas têm ingressado no estilo de vida vegano.

Mas a tendência de crescimento do veganismo é bem maior, já que Segundo o Ibope Inteligência, 60% dos brasileiros afirmaram que consumiriam mais itens veganos, em detrimento dos não-veganos, se possuíssem o mesmo preço.

Para empreender, o MEI deve buscar conhecimento sobre o mercado e qualificação profissional

Falta de dinheiro para investir em qualificação e conhecimento sobre o mercado não deve ser uma desculpa para o MEI empreender na área.

Além de diversos canais do Youtube, com variados profissionais e empreendedores da área, desde dicas de negócios a receitas culinárias, é possível fazer cursos de qualificação no Sebrae, gratuitos, tais como:

Fonte:
Diário Prime News
Autor:
Diário Prime News - Redação
Publicado em:
19 de fevereiro de 2020

Você também vai gostar de ler