SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Moda

Imagem de título do setor Moda
9 de março de 2018

Estas são as mulheres independentes mais ricas do mundo da moda

A Hurun fez um ranking de mulheres que traçaram seus próprios caminhos — e muitas estão envolvidas com o mercado fashion.

Mulheres ricas na moda

Você pode não ter ouvido o nome da empresa Longfor — e nem de Wu Yajun, a empresária hoje bilionária que fundou a companhia. Mas quando o tema é mulheres empreendedoras que traçaram seus próprios caminhos no mundo da moda, ela vem em primeiro lugar. A informação foi lançada em uma lista das 100 mais ricas mulheres do mundo, feita pela Hurun, para coincidir com o Dia Internacional da Mulher.

Leia também: Ashley Graham é a 1ª modelo plus size na lista das mais bem pagas

Não é surpresa que muitas das mulheres citadas estejam envolvidas com o mercado fashion. Mas uma informação chama a atenção: a maioria delas vem da Ásia, e não do continente Europeu ou Americano. Além disso, a lista cita mulheres que criaram ou investiram em negócios, excluindo as envolvidas indiretamente com as empresas — como é o caso de Sandra e Marta Ortega, filhas de Amancio Ortega, fundador da Zara.

No topo da lista geral está Zhou Qunfei, com uma trajetória que parece saída dos contos de fada. Ela era uma trabalhadora de fábrica que desenvolveu seu próprio sistema de touchscreen, a Lens Technology — e hoje fornece seus produtos para a Apple e a Samsung. No segundo lugar do ranking — o primeiro envolvido mais diretamente com o mundo da moda — vem Wu, que fundou uma das primeiras desenvolvedoras de shoppings na China.

A empresa funciona há cerca de duas décadas, e já lançou 26 shoppings em uma área de 2.6 milhões de metros quadrados. Apesar da magnitude, a empresa prefere focar em lojas acessíveis. O luxo no quesito shoppings fica por conta de Zhang Xin, que ocupa o quarto lugar da lista com sua empresa Soho China. A desenvolvedora de propriedades em muitos setores tem diversos shoppings chiques pelo país.

Veja também Globo de Ouro 2017 MODA O red carpet é um negócio milionário para stylists e celebridades query_builder13 jan 2017 - 16h01 Em 7º está Tina Green, da empresa Arcadia Group, que foi listada juntamente com seu marido Philip Green. Eles são donos das marcas Topshop, Dorothy Perkins, Topman, Burton e BHS, e atualmente comandam os negócios de Mônaco, apesar de serem do Reino Unido. As empresas, aliás, passam por rumores de serem vendidas para empresa Shandong Ruyi.

Em 17º lugar vem Li Shannhu, com sua empresa Trendy International, dona das marcas Ochirly e Five Plus, além do grupo Miss Sixty, que apesar de não serem conhecidas internacionalmente, têm presença forte no território chinês. Logo depois, no 18º lugar, está Giuliana Benetton, dona do grupo Benetton.

E a China aparece novamente na lista, com Mei Doing, fundadora da Bosideng, em 56º lugar. Dois lugares depois está Doris Fisher, co-fundadora do grupo Gap.

O 67º lugar tem disputa tripla: Tory Burch, da empresa que leva seu nome, Meg Whitman, do Ebay, e Annre Graff, da Graff Diamonds. E tem espaço até para as empresas mais jovens, como a Specsavers, co-fundada por Mary Perkins, em 76º lugar. Sarah Blakely, que revolucionou o mercado ao criar sua marca Spanx, veio em 90º lugar. Quem fecha a lista é Winnie Liljeborg, uma das fundadoras da joalheira dinamaerquesa Pandora.

Imagem: banco de imagem

Fonte:
Elle
Autor:
Da redação
Publicado em:
8 de março de 2018

Você também vai gostar de ler