SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Construção civil

Imagem de título do setor Construção civil
22 de junho de 2021

Constr Up, marketplace que atua na área de construção civil, recebe aporte de R$ 15 milhões

Com o negócio, o grupo Belenus se torna dono de 20% da startup, que permite a comparação de preços de artigos elétricos, hidráulicos, pinturas e acabamentos

Construcao Civil

A Constr Up, marketplace que atua no segmento da construção civil, recebeu um investimento de R$ 15 milhões do grupo Belenus para acelerar o crescimento de suas soluções de comparação de preços. Com o negócio, a Belenus passa a ter 20% da empresa de tecnologia. Fundada no início de 2019 por Adauto Dias, 23, a startup conta com 2,5 mil lojistas cadastrados em oito cidades do interior paulista e transaciona cerca de R$ 70 mil por mês - no último ano, passaram pela plataforma em torno de R$ 760 mil.

Graduado em gestão empresarial, Dias teve a ideia de desenvolver o marketplace depois de trabalhar por seis anos em uma loja de materiais de construção em São Pedro (SP). Durante esse período, o que tomava mais tempo era orçar os itens e fazer o disparo para os clientes via WhatsApp, telefone e email. A Constr Up surgiu para auxiliar os clientes a comparar os valores de produtos em diferentes lojas, otimizando assim o tempo dos vendedores.

Para colocar a proposta em prática, o empreendedor contou com um aporte inicial de R$ 20 mil de Rafael de Gaspari, seu ex-cliente. Seis meses mais tarde, o projeto foi apresentado a Paulo Meirelles, empresário local que gostou da iniciativa e resolveu investir outros R$ 200 mil.

“No começo, achei que o público-alvo seriam profissionais como pedreiros e eletricistas. Mas esse pessoal não se importa com quanto é gasto na obra. Eles já têm o contato do comércio para ganhar a comissão. Então, nosso público é o cliente final, o dono da obra, que tem interesse em economizar com o material”, explica Dias.

Com o app da Constr Up, o cliente pode selecionar a cidade onde deseja avaliar os preços de artigos elétricos, hidráulicos, para pinturas ou acabamentos. Além do valor, é possível realizar a filtragem pelo melhor custo-benefício ou marca de preferência. Na plataforma, é possível anexar uma lista de materiais em formatos PDF ou Excel, ou, ainda, uma imagem do item desejado - depois, os lojistas ajudam a identificá-lo.

Após o cliente fazer um pedido de cotação, a loja recebe um aviso e disponibiliza os preços, prazo de entrega, frete e formas de pagamento. Caso não tenha um material ou peça específica, oferece outra disponível em estoque com a mesma função.

Por conta da capilaridade no setor, a entrada do grupo Belenus é vista como estratégica, já que deve ajudar no crescimento da base de lojas cadastradas. Em um modelo que não cobra percentuais do comércio, o investimento será usado para bancar a inserção dos lojistas, a expansão do call center (que passará de 120 para 270 atendentes) e as despesas com marketing e publicidade, para chegar a cidades metropolitanas.

De acordo com o CEO, o investimento de R$ 15 milhões começou a entrar no caixa já no último mês e será diluído até a metade de 2022. Com o novo aporte, o objetivo é somar 50 cidades, ter entre 5 mil a 6 mil lojistas e transacionar R$ 15 milhões até dezembro, totalizando um aumento de 1.873% sobre o último ano.

“Em uma cidade como São Pedro (SP), que tem cerca de 40 mil pessoas, todas as lojas estão no centro. Mas em Piracicaba (SP), por exemplo, que possui mais de 400 mil residentes, é necessário WhatsApp ou email. Quanto maior a cidade, mais difícil é a venda”, afirma Dias.

Atualmente, além de São Pedro e Piracicaba, a Constr Up está presente em Águas de São Pedro, Rio Claro, Americana e Santa Gertrudes. Em maio, a plataforma aterrissou em municípios-chave, como São José dos Campos, no Vale do Paraíba, e Campinas, com população acima de 1 milhão de habitantes.

De acordo com o diretor de operações, Thiago Meirelles, os planos para o futuro incluem o desenvolvimento de parcerias para a capacitação dos profissionais junto ao Senai e a criação de um espaço na plataforma para a avaliação de eletricistas, engenheiros hidráulicos e pintores.

“Quando o consumidor vai a um restaurante ou hotel, tem o Tripadvisor para ajudá-lo na escolha. Na construção, isso não existe. Quem precisa, contrata os profissionais por meio de indicação e experimentação. Com a avaliação, talvez a gente consiga padronizar a qualidade do serviço”, diz Meirelles.

Fonte:
Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios
Autor:
Fernando Barbosa
Publicado em:
22 de junho de 2021

Você também vai gostar de ler