SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Petróleo e Gás

Imagem de título do setor Petróleo e Gás
6 de agosto de 2020

Blossom Consult impulsiona o uso da tecnologia BIM em projetos de mineração, metalurgia e de óleo e gás

Por meio do uso de soluções Autodesk, empresa promove mudança cultural em indústrias tradicionais e assegura colaboração irrestrita entre escritórios e clientes

Blossom Consult impulsiona o uso da tecnologia BIM em projetos de mineração, metalurgia e de óleo e gás

A empresa de engenharia Blossom Consult, fundada há quatro anos com proposta inicial de atuar com gestão de projetos industriais e sob demanda dos clientes, passou também a atuar com força no desenvolvimento de projetos de engenharia mais recentemente.

Para isso, a companhia passou a aproveitar os recursos de colaboração disponíveis nos softwares desenvolvidos pela Autodesk desde os primeiros projetos.

“Isso foi fundamental para que ela crescesse de maneira estruturada, com presença em diferentes regiões do Brasil, ampliasse sua equipe e, mais do que isso, fosse protagonista de uma mudança cultural em setores tradicionais como os de mineração, metalurgia e óleo e gás, nos quais a contratação baseada na metodologia BIM (Modelagem da Informação da Construção) ainda é pouco usual”, afirma Frederico Jannotti, sócio da Blossom Consult.

A partir dos primeiros contratos na área de gestão de projetos junto a empresas de grande porte da cadeia do alumínio – mineração de bauxita, refino da alumina e fundição de alumínio -, produtoras de ferro-níquel, minério de ferro e siderúrgicas, a Blossom Consult, com sede em Belo Horizonte, adotou a estratégia de abrir escritórios em outras regiões, incluindo Barcarena (PA) e Ipatinga (MG), além de sites em diferentes cidades.

Para atender à crescente demanda impulsionada por seus clientes a expandir os serviços para o desenvolvimento de engenharia multidisciplinar, comenta Jannotti, desde o início a Blossom identificou a possibilidade de usar ferramentas Autodesk, como o AEC Collection, Revit e BIM 360 (BIM Docs, Design e Build) para automatizar e habilitar a colaboração em grande escala não só entre os seus escritórios e profissionais envolvidos nos projetos, mas também com participação ativa dos clientes.

“Com o uso dessas ferramentas passamos da ideia de comunicação entre sites para um trabalho colaborativo em diferentes localidades”, explica. “Os ganhos de transparência, colaboração e produtividade são inegáveis e hoje raramente iniciamos um projeto sem ser em BIM”, explica Jannotti.

O executivo ainda acrescenta que “isso advém da força das premissas do BIM e que é necessário usar a melhor solução tecnológica para que os processos de engenharia caminhem sempre para modelos inovadores, eficientes e que tragam resultados de qualidade para os clientes da Blossom”.

Jannotti conta que os primeiros contratos foram firmados no modelo tradicional de medição por emissão de documentos 2D em A1 Equivalente (formato de documentação).

Mas, determinados a desenvolver seus projetos em conformidade com a metodologia BIM, a Blossom começou a executar ordens de serviço para ir se adaptando, juntamente aos seus clientes, utilizando ferramentas como o Revit e BIM 360 Docs.

Segundo Jannotti, a utilização do BIM e de suas ferramentas não são comuns em projetos no meio industrial.

“A Autodesk e sua parceira Buildtech nos apoiaram na trajetória de implantação e consolidação dos trabalhos. Desde os primeiros projetos, a metodologia se mostrou viável e capaz de aumentar exponencialmente a produtividade. O uso massivo das ferramentas se provou muito eficiente. Além disso, a equipe técnica, juntamente aos os clientes, pôde fazer contribuições em tempo real ao projeto."

Assim, os projetos da Blossom ganharam força e o BIM consolidou-se dentro da empresa, ajudando também na relação com os clientes. Essa expansão para desenvolvimento da atuação também para projetos de engenharia multidisciplinar, suportada pelo uso das ferramentas em nuvem e com a eficiência trazida pela metodologia, somou-se a uma boa dose de audácia, levando a empresa a liderar uma mudança cultural nas indústrias tradicionais em que vem atuando.

Fonte:
Revista Grandes Construções
Autor:
Revista Grandes Construções - Assessoria de Imprensa
Publicado em:
6 de agosto de 2020

Você também vai gostar de ler