SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Alimentos

Imagem de título do setor Alimentos
5 de dezembro de 2019

A TOMADA DE DECISÃO COMO BASE EM UM PLANO DE NEGÓCIOS BEM FUNDAMENTADO

Quando bem fundamentado, o plano de negócios inclui números, estudo do mercado, potencial de crescimento, quem são os concorrentes, o que é essencial para a operação, as questões legais, indicação de possíveis fornecedores e parceiros e muito mais

A TOMADA DE DECISÃO COMO BASE EM UM PLANO DE NEGÓCIOS BEM FUNDAMENTADO

Ter ideias para empreender não é uma tarefa difícil. O difícil é conseguir montar um plano de negócios consistente, que se prove viável.

Muitos empreendedores esquecem essa etapa e, em pouco tempo de operação, se encontram às voltas com problemas de fluxo de caixa, estoque encalhado, salão às moscas.

Os motivos são variados, mas não há dúvidas de que a falta de um plano de negócios colabora bastante para essa equação.

Não há como negar que são muitos os desafios de quem empreende, e é por isso que um negócio precisa ser muito bem planejado e desenhado.

Avaliar a viabilidade financeira e operacional do negócio deve ser etapa obrigatório em qualquer empreendimento.

Carta de navegação do negócio

Um plano de negócio funciona como uma bússola operacional e financeira. Dá a direção do que o negócio se propõe a ser, embasa os números da operação e serve como balizador de decisões de negócio.

Quando bem fundamentado, o plano de negócios inclui não apenas os números, mas também um estudo do mercado, potencial de crescimento, quem são os concorrentes, o que é essencial para a operação, as questões legais, indicação de possíveis fornecedores e parceiros, além do nicho de clientes que irá focar e o plano de marketing para tal.

Plano de negócio é a base da conversa com investidores

Para quem busca investidor, um bom plano de negócios é o cartão de visita. Investidores conscientes querem entender os grandes números do negócio e a estratégia de penetração ou expansão de mercado. Sem isso, ele não consegue tomar uma decisão fundamentada sobre apostar ou não no negócio.

A negociação de investimento passa a ser uma análise do plano de negócio na perspectiva de indicadores financeiros e de performance. O plano precisa dar uma boa visão, em curto, médio e longo prazo, de objetivos e metas para projeção de vendas, crescimento, faturamento, margem. Deve demonstrar a rentabilidade, ROI (retorno sobre o investimento), tempo de Payback (o tempo para pagar o investimento). O investidor quer avaliar, afinal, se vale a pena aplicar naquele negócio ou deixa-lo no banco até encontrar uma outra oportunidade.

Direcionador de decisões do negócio

O plano de negócios é um documento vivo. Precisa estar no radar do empresário para ser consultado e atualizado. As circunstâncias de mercado e da economia estão em constante mudança, e a empresa precisa saber olhar para o seu plano de negócios para avaliar que decisões tomar no presente e no futuro.

Ao analisar a essência e a visão do negócio frente ao panorama de performance do negócio, o empresário têm mais elementos para tomar decisões e avaliar possíveis impactos.

Os cálculos e projeções feitas no plano de negócio servem como a linha base para avaliar a performance do negócio. De acordo com os números inicialmente calculados, o empresário vai avaliando se estão seguindo como o planejado e que tipo de desvios estão acontecendo.

Fonte:
Simone Andretti - Consultora do Sebrae Rio
Autor:
Simone Andretti - Consultora do Sebrae Rio
Publicado em:
5 de dezembro de 2019

Você também vai gostar de ler