SEBRAE Inteligência Setorial

SEBRAE

Turismo

Imagem de título do setor Turismo
21 de setembro de 2021

A diferença entre marca pessoal e estratégia de marketing pessoal

Entenda como os dois conceitos se relacionam na hora de definir uma estratégia para que o empreendedor gere valor aos negócios

A diferença entre marca pessoal e estratégia de marketing pessoal

O mercado é feito de relações para além das transações. Cada vez mais, espera-se de uma empresa que ela tenha afinidade com os valores de seu consumidor e, em geral, isso passa pela maneira que os líderes se posicionam publicamente. Ao longo da história da humanidade, muitos negócios de sucesso foram construídos com apoio da marca pessoal de seus empreendedores. Podemos citar, por exemplo, a Microsoft, personificada na figura de Bill Gates, e a Apple, que por muitos anos teve Steve Jobs como representação pessoal da marca. Ou ainda, mais recentemente, a forma como a Luiza Trajano tornou-se a figura central que representa os valores do Magazine Luiza.

Segundo Peter Montoya, um dos mais conhecidos especialistas no tema, “uma marca pessoal é uma expectativa positiva, uma promessa ao seu mercado. Ela é a posição preferencial na mente do seu cliente. Uma marca pessoal é dona da participação patrimonial, o mindshare (espaço na mente do cliente) no qual ninguém mais pode competir”.

Neste contexto, ao trabalhar a marca pessoal, o empreendedor agrega valor a seu produto e serviço. Ou seja, as ações do indivíduo e como ele se apresenta ao mercado tornam-se diferenciais para a empresa em si, e têm potencial de gerar relações mais duradouras e próximas com os consumidores.

Não se trata apenas de aparência, mas sim do conjunto de ações que criam uma reputação de respeito. Ou seja, a todo o momento o empreendedor representa sua marca, ainda que esteja falando sobre sua vida pessoal ou seus hobbies, por exemplo.

“A gente está o tempo todo empreendendo. No casamento, nas amizades, entre a família. Empreender não e só você abrir e levar ate o fim da vida o teu próprio negocio. Empreender na verdade é uma atitude. De você querer concluir alguma coisa. Fazer crescer o bolo” diz Marc Tawil, empreendedor e especialista em comunicação de marca, em entrevista exclusiva à Whow!.

Porém, Tawil reforça que não se deve confundir a construção da marca pessoal, que é a junção das habilidades e experiências adquiridas ao longo da vida, com o personal branding, também chamado de marketing pessoal, que é uma estratégia de negócios para construção de marca pessoal.

De forma simplificada, marca pessoal reúne talentos, hobbies, anseios e comportamentos de um indivíduo. Ou seja, são as características pessoais, sejam elas boas ou ruins. Já o marketing pessoal é a forma como se apresenta todas essas características, as estratégias definidas para utilizar esta marca pessoal de forma a gerar reputação para a empresa e agregar valor aos produtos e serviços oferecidos.

Para saber mais sobre este universo e como usar a marca pessoal para gerar negócios, construir relevância, autenticidade, além de agregar valor ao produto e serviço que se empreende, confira todos os insights que o comunicador Marc Tawil fala sobre este assunto no episódio #19 do Whow! Vida Loka Podcast.

Fonte:
Whow!
Autor:
por Daniel Patrick Martins
Publicado em:
20 de setembro de 2021

Você também vai gostar de ler